15 de abril de 2010

Terminando o que comecei

Normalmente escrevo sobre o que li.

Hoje, vou escrever sobre outra coisa, que foi muito legal e também teve muito proveito pedagógico.

Sábado 11/04/2010 eu participei de uma mini aventura (http://extremosaventura.blogspot.com/) que consistiu em percorrer 20km entre pedaladas em solo acidentado, ladeiras e muita lama, trekking, e um pouco de natação, com mapa e bússola na mão pra não se perder, pois o roteiro não é conhecido.

Eu nunca havia pedalado por mais de 1km na minha vida. Nunca havia sequer andado numa bike com marchas na minha vida. Nunca tinha feito trekking na mata, com lama e todo tipo de solo, montes etc...nunca tinha sequer olhado uma bússula (só recentemente quando ganhei meu iphone que vem com uma, mas que eu nunca tinha usado).



Essa mini-aventura foi pensada justamente para iniciantes, mas eu lá descobri que eu era o iniciante mais mal preparado. Os iniciantes que ali estavam pelo menos pedalavam em rua, eram professores de educação física etc...eu era o pior competidor da prova, indubitavelmente!


Isso sem contar com o material que, no meu caso, era todo emprestado. A única coisa que eu comprei foi um short daquele tipo segunda pele que os jogadores de futebol usam em baixo do calção, pra não ficar assado. O resto (bike, luva, capacete, etc) um amigo conseguiu pra mim.


Some-se a isso o fato de você ter que carregar uma pequena bolsa com fruta, água, carboidrato etc para repor as energias durante a prova e eventuais emergências, guardar mapa, bússola, etc...


Mas havia um detalhe fundamental: a prova era por equipe! A minha equipe era formada por Fernandes, que tinha alguma experiência e Ayron, que é professor de educação física, além de mim. Eu só os conheci no dia da prova (minutos antes), pois a idéia nesse evento era instigar os iniciantes...


Exatos 5 minutos antes da largada (tinham mais de 80 atletas aventureiros) Fernandes me deu uma aula sobre bike, marchas, sela, posições e partimos para os primeiros 4 km...como estava no início agüentei forçando muito a barra e tentando manter o ritmo da equipe...lá chegando, largamos a bike e começamos a corrida...


Com menos de 200 metros eu cai e quase apaguei...achei que ia desmaiar ou mesmo morrer...mas o que mais pesava em mim era a raiva que e estava sentindo por prejudicar a corrida dos meus recém conhecidos parceiros de equipe...eu sou competidor mesmo...isso me dava mais desespero. É que nessa prova se uma equipe chegar sem um de seus componentes, está desclassificada...ou seja, a prova deles dependia de mim...mas eu estava decidido a ficar ali deitado no chão, pelo menos pelas próximas duas horas!

Aí foi que os ensinamentos começaram...Fernandes esperou que eu me acalmasse um pouco e disse que isso tinha acontecido com ele na sua primeira prova...me deu uma pasta de carboidrato...esperou que a minha consciência voltasse ao normal e disse pra gente continuar, devagar e que, a qualquer momento que eu quisesse, pararíamos, nem que a gente precisasse de 10 horas pré terminar a prova...


Nervoso e sem ar eu não tinha condições de decidir nada. O primeiro ensinamento está aí...quando eu me acalmei e retomei forças, pude pensar com mais claridade!


Continuamos...faltavam mais 16km...fizemos o trekking de 6km...essa parte foi tranqüila...estávamos no meu ritmo...eu comi uma banana e me hidratei bem...achei massa usar a bússola e mapa...pegamos a bike de novo e fomos pra mais 6km de bike em direção do açude...
Meus pesadelos voltaram...antes de chegarmos no Km13 da prova eu já estava com batimento a mais de 200 bpm e parei...Fernandes e Ayron passaram a quase me empurrar na bike pra que eu pedalasse o menos possível...nas subidas eu descia e andava carregando a Bike...teve um tempo que eu simplesmente andei empurrando a bike de tão cansado...e aí, outro ensinamento.
Estar com amigos (equipe) é muito importante. Se não fosse pelo apoio emocional e físico dos meus parceiros eu não teria chegado ao fim.


Chegamos no Açude pra um refrescante mergulho na lama. Meu cabelo ficou podre, mas deu uma força extra pra o resto dos 4km que faltavam...naquele momento, com o final se aproximando, a alegria retornou ao rosto...último ensinamento...




Terminar as coisas é muito bom...ruim é deixar as coisas pela metade...


Cheguei cansado...prejudiquei meus parceiros que, sem a minha presença, teriam terminado a prova em duas horas...fizemos em mais de três horas...mas a equipe celebrou comigo...


Ontem (terça-feira), dois dias depois do evento, achei que não ia conseguir treinar...mas corri direitinho...


Percebi que esse foi o meu maior post...rsrsrsrs...pra vermos a diferença entre o que se aprende lendo e o que se aprende vivendo...rsrsrsrs

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito Bom ivanzinho!!

Mas pensei que tu, sendo acostumado a correr, ia tirar isso de letra ehehhehe =P.


A bike está aqui a disposição a qualquer momento.


Abraços,

Guinho.

ANALIA disse...

Poxa adorei sua aventura. Lembrei muito de mim nas trilhas, é aquilo mesmo, mas em equipe, unidos, consegimos tudo!! Parabéns! Que nós consigamos sempre terminar nossas "aventuras", e aprender com elas! E que venham outras!!!!

Michelly Andrade disse...

Ivanzinho,

D+!
Quero ver outras aventuras...
Parabéns pela força e perseverança.

Beijo,