30 de janeiro de 2009

Conhecer e Prosseguir em Conhecer

Estou lendo agora dois livros (não é prática minha fazer isso, que é escola de Dona Ruth), mas enquanto eu estava iniciando a leitura de um, que me foi presenteado por Fred Souto (O Conhecimento de Deus - J.I.Packer), papai me emprestou outro, sobre intimidade. Depois eu os comentarei e lhes darei minha nota.

Mas o fato é que fui impactado por uma frase simples, mas extremamente verdadeira, a seguir: "Um pequeno conhecimento de Deus vale bem mais do que um grande conhecimento a respeito dEle".

Só se conhece alguém mesmo investindo tempo com a pessoa, ouvindo mais do que falando, prestando bem atenção aos seus atos e reações etc. E mais, quando você pensa que conhece alguém, de repente, é tomado por algo que causa surpresa.

Imagine isso aplicado ao conhecimento de Deus. Nunca será o suficiente. Por isso a ordem é para que conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor, muito mais do que obtermos informações (ainda que valiosas) a Seu respeito.

Eu posso até saber pouco a respeito de Deus, da Sua revelação, da Sua "história", mas o Seu amor, em graça e misericórdia, me permite conhecê-Lo mais e mais a cada dia, o que implica em conforto, alegria, gozo, paz e segurança.

Pra encarar essa vida de frente, com todas as lutas, perigos, hostes e imperfeições, é preciso coragem. Conhecer Deus nos dá essa coragem além do que nós mesmos podemos imaginar ou perceber. Coragem pra ousar e pra enfrentar a falha; coragem pra falar e pra "disdizer" o que se falou; coragem pra seguir em frente e coragem para desistir; enfim, coragem pra viver.

Bom final de semana, com muito conhecimento de Deus e coragem!
29 de janeiro de 2009

Um pouco mais sobre Sofrimento

Hoje eu deveria postar uma reflexão sobre "julgamento", baseada em Romanos, mas recebi uma notícia de alguém querido meu está sofrendo. Essa semana eu já postei um verso sobre semear com lágrimas, baseado no Salmo 126, mas decidi postar outra coisa que escrevi sobre esse assunto. Aí vai:

"John Stott me lembrou hoje (Ouça o Espírito Ouça o Mundo) que o sofrimento faz parte da vida, segundo os ensinamentos de Jesus.

Automaticamente lembrei-me também de uma mensagem maravilhosa de Ed René Kivitz (Coração Quebrantado - Youtube) onde ele dizia que, em sua percepção, aqueles que sofrem, normalmente são os que tem melhor oportunidade de ouvir a voz de Deus com facilidade.

O Salmo 126 lembra que Deus livrou o Seu povo do Exílio babilônico, o que é bom, mas finaliza arrematando que muito se semeou enquanto havia lágrimas.

Que Deus me ajude a viver nos montes e nos vales.
Pedra Solta, 06/01/2009"

Tenho lutado contra essa avalanche de conceitos de "auto-ajuda". Insisto que precisamos de ajuda do Alto, porque tem coisas que nos fazem sofrer e que não há auto-ajuda que resolva.

Conforto, felicidade e bem estar, meus amigos, estão no Senhor, no fruto do Espírito, no amor. O resto é perfumaria.
27 de janeiro de 2009

A Motivação Correta?

Depois de alguns dias com muita dor de ouvido, várias idas ao médido e a emergências, graças a Deus estou melhor e darei continuidade às reflexões "sem razão de ser" que fiz no retiro e continuo ruminando. Publico hoje mais uma também simples e profunda, a seguir:

"Diz Mt:5 38-42:

Mt 5.38 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
Mt 5.39 Eu, porém, vos digo que não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
Mt 5.40 e ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
Mt 5.41 e, se qualquer te obrigar a caminhar mil passos, vai com ele dois mil.
Mt 5.42 Dá a quem te pedir, e não voltes as costas ao que quiser que lhe emprestes.

Desde criança eu sempre me entriguei com essa passagem, desde a lei da não resistência até a questão do desapego e generosidade.

Me questiono se, ao invés da aplicação da lei da não resistência (personificada por Jesus e ilustrada também por Ghandi), eu não estou simplesmente agindo sob influência da minha própria frouxidão ou falta de coragem para conflitos (sobretudo físicos).

Do seu turno, quanto à questão do desapego, a reflexão é sobre se eu sou de fato generoso ou se essa é apenas uma expressão de uma "fácil justiça", uma vez que Deus me proporcionou uma boa condição financeira. Em outras palavras, se Deus não continuar a prover como vem fazendo, de forma superabundante para mim, será que eu continuaria sendo fiel e generoso?

Esse exercício é sempre um alerta. O evangelho é o amor e nada vale se a motivação não for exatamente ele, o amor. Que o Senhor me ajude a amar!
Pedra Solta, 06 de janeiro de 2009."

Hoje, relendo essa reflexão, insisto para mim mesmo. O que faço, faço por amor? Continuo orando pedindo graça! Amém.
26 de janeiro de 2009

O Sorriso da Colheita

O poema musicado abaixo transcrito foi elaborado na Pedra Solta, e a inspiração óbvia é do Salmo 126.

"Fim de tarde e tudo parece tão frio
O sol não aquece e não vejo o seu brilho

No meu rosto, a expressão do vazio
Uma lágrima desce e suspiro sozinho

E eu pergunto ao Senhor o porquê do sofrer
Se Ele na cruz restaurou o meu viver
E logo me lembro que semear ao sofrer
Implicará sempre em sorrir ao colher

Então eu me apronto e preparo o violão
E sigo semeando e cantando uma canção!!"
22 de janeiro de 2009

Mariana

Ontem a noite nasceu Mariana, filha de Carlito e Lilian, a mais nova integrante do Fonte. rsrsrsrs

Ela é linda e, a princípio, puxou os olhos da mãe. Graças a Deus por esse milagre da vida, essa bênção e herança do Senhor na vida dos meus amigos.
Segue um versinho só para ela rir quando for mais velha.

Mariana, você é um presente!
Você já é muito amada.
Terá muita vida pela frente.
Crescerá em graça, com o coração e com a mente.
E será muito abençoada!

Você já é o xodó da família.
E não podemos deixar que você seja mimada.
Conte comigo pra seguir sua trilha.
Eu sou o titio que vou de ajudar, motivar e dar pilha.
Vai ser uma onda danada!

Vamos brincar, viajar e nos divertir.
Vamos orar, cantar e sorrir.
Vamos crescer e aprender a ouvir.
E vamos buscar, amar e servir.

Seja bem vinda!!
20 de janeiro de 2009

Fraqueza e Fortaleza

Deicidi parar um pouco a minha sucessão de postagens acerca do retiro, para registrar algo bom que me aconteceu ontem.
Tive um dia muito cheio, muito pesado, com muitas reuniões densas e tensas, algumas delas inesperadas, mas importantes. No caminho do trabalho para casa digiri refletindo acerca das minhas fraquezas, porque não "espinhos na carne", dificuldades etc.
Passei em casa bem rápido, peguei Paula e fui para a casa de Carlito, meu cumpadre (que reúne uma célula cristã em sua casa), para celebrar a chegada de Rodolfo e Suse de Petrolina para férias.
Lá chegando, fui confrontado com o seguinte texto, conhecidíssimo:

2Co 12.7-10:
E, para que me não exaltasse demais pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de que eu não me exalte demais; acerca do qual três vezes roguei ao Senhor que o afastasse de mim; e ele me disse: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo.
Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte.

Foi-me dado um espinho na carne também? Não sei. Mas a graça do Senhor me basta. Para mim, Ele é suficiente e isso me sustenta. E como se não bastasse, o Seu poder se aperfeiçoa na minha fraqueza. Quão fantástica é essa percepção.

Que o poder de Deus repouse sobre mim, acabe com a minha arrogância e me mantenha sob a graça.

Devo sentir prazer nas necessidades, nas angústias. Que consolo! Quando sou fraco, aí então, meus amigos, é que sou forte!
Aleluia!
16 de janeiro de 2009

Equilíbrio - Eterna Busca

Razão e emoção devem andar juntos. O Salmo 32 mostra que Deus nos orienta a partir da nossa razão. Observe-se:

"Sl 32:9 - Não sejam comoo cavalo ou o burro, que não têm entendimento mas precisam ser controlados com freios e rédeas, caso contrário não obedecem."

Precisamos desenvolver esse lado racional da fé, posto que ter fé não é esquecer a razão. Ao contrário, nossa fé e nosso culto são racionais, lógicos e perfeitamente coerentes. Estudos de teologia podem ajudar.

Por outro lado, há lugar para a emoção em todas as facetas da vida cristã, inclusive no púlpito. Jesus demonstrou emoção diversas vezes, com alegria, tristeza, ira etc.

Temos que buscar equilibrar mente e coração, teologia com devoção, conhecimento com emoção, sabedoria com piedade.

Qualquer desequilíbrio nos é maléfico e é maléfico à igreja.

Pedra Solta, 06/01/2009
13 de janeiro de 2009

Saber Ouvir

No livro "Ouça o Espírito, Ouça o Mundo", John Stott escreveu um formidável capítulo sobre ouvir. Ele fala de sabermos ouvir Deus, às pessoas e o mundo, como sinal de atenção e amor verdadeiro. Fala que ouvir é uma ação e não significa nada passivo, mas sim deveríamos cultivar um "ouvido ativo", atento e interessado.

Eu falo demais e preciso aprender a ouvir ativamente e atentamente Deus, as pessoas ao meu redor, em amor, e o mundo, o clamor dos pobres etc.

Sei que há textos em Provérbios e em Tiago que sustentam a tese popular de que Deus nos deu dois ouvidos e uma boca porque gostaria que nós ouvíssemos pelo menos o dobro a mais do que falamos.

Ouvir aqui, no silêncio e na calmaria talvez seja mais fácil, mas a dificuldade de ouvir na rotina do mundo conteporâneo, na cidade, é um desafio enorme.

Além de orar como nunca, quero começar 2009 ouvindo como nunca, com a ajuda de Deus.

Pedra Solta, 05/01/2009
12 de janeiro de 2009

Salmo 120 - 1ª Parte

Decidi que iniciaria meditando nos salmos de peregrinação (Salmos 120 a 134)...segue a primeira reflexão:

"Na minha angústia clamo ao Senhor e ele me ouve."

Esse verso ressoou fortemente no meu coração, fazendo-me lembrar instantaneamente de uma newsletter que recebo do Pastor Caio Fábio, sobre a oração.

Vi que oro muito pouco. Há muita racionalização: eu sei que Deus tudo sabe, inclusive o que eu sinto e as palavras antes que se formem em minha boca, e, portanto, não oro com tanto afinco. Oro 24 horas por dia, em pensamento, em sentimento, em temor a Deus, mas muito pouco clamando, formulando as palavras.

As poucas vezes em que clamei em voz alta, lembro-me da enorme sensação de acolhida e resposta solidária vinda da parte de DEUS. Aleluia!

Clamei quando o leite de Paula não descia e ela teve mastite após o nascimento de Ivanzão e quando Paula ficou recentemente acamada, após o nascimento de Caio e esse clamor gerou coisas maravilhosas em mim e na minha família.

Fora isso, vejo que clamei muito pouco!

Não tenho que racionalizar. Tenho mais é que orar, clamar, formular as palavras na minha boca e proferí-las a Deus. Não sei por quê Deus quer assim, mas sei que é assim.

Eu amo ouvir Ivanzão me chamar, mesmo quando já sei que ele deseja minha presença. Amo ouvir a sua voz. Adoro respondê-lo. Talvez isso tenha alguma coisa a ver.

Sei que quero ser uma criança impotente na presença de um Pai amoroso, cuidadoso e presente!

Sítio da Pedra Solta, 05/01/2009

Ouça o Espírito Ouça o Mundo

Passei a semana passada em retiro no Sítio da Pedra Solta, em Bezerros - PE, o que foi muitíssimo proveitoso. De lá segui para Porto de Galinhas onde me encontrei com minha esposa e filhos e com meu amigo Pastor Márcio da Igreja Anglicana de João Pessoa (Paróquia Comunhão) com sua esposa e filhas.

Assim, estou de volta ao trabalho, recarregado.

O título desse post é o nome do livro que estou lendo agora, de autoria de John Stott (Editora ABU). É simplesmente fantástico.

Ouso dizer que tem sido a leitura mais proveitosa que fiz nos últimos 5 anos. Fala de como ser um cristão contemporâneo e aborda todas as questões relevantes da nossa época. Indico sem medo.

Esse mês pretendo publicar aqui algumas reflexões que fiz no retiro, para que não fiquem somente no meu subconsciente.

A tarde/noite posto a primeira.
4 de janeiro de 2009

IEVCA e Retiro

Hoje a noite preguei na IEVCA - Igreja Evangélica Congregacional Aliança (www.ievca.com.br), liderada pelo meu amigo e professor, Pastor Arthur Eduardo. Foi muito proveitoso. Trata-se de uma comunidade muito madura, o que é raro.

Amanhã estarei me ausentando do blog e de todos os outros lugares, pois farei meu retiro, até sexta-feira, no agreste de Pernambuco (Sítio da Pedra Solta - Serra Negra). Certamente, após o retiro, postarei algo para compartilhar.

Abaixo, um trecho da mensagem de hoje proferida na IEVCA:

"O Salmo 41:1 diz: “Como é feliz aquele que se interessa pelo pobre. O Senhor o livra em tempos de adversidade.” A Bíblia está repleta de conteúdo acerca da missão do povo de Deus em direção do pobre, do necessitado, do abatido e do injustiçado.

Há algum tempo, a sociedade tem sido exposta a muitas informações acerca da responsabilidade social empresarial, cidadania, ética e outros conceitos dessa natureza. Porém, pouco se vê de esforços organizados cristãos que demonstrem o interesse da igreja pela causa do pobre.

Ou seja, a atuação prática cristã voltada mais para a edificação pessoal e proclamação verbal do evangelho não é proporcional à intensidade da revelação (bíblia) sobre a urgência da causa do pobre e ao contexto social em que vivemos.

John Stott diz que a polarização desequilibrada na igreja mostra que há alguns exclusivamente preocupados com evangelismo e outros com ações político-sociais, e arremata dizendo que em nosso caso (protestantes) a falha característica é a primeira: proclamamos, mas não agimos e nem nos interessamos pelo pobre.

É certo que há o IDE, mas há também comissões para cuidarmos dos pobres, das viúvas etc. Onde estão os cristãos agraciados com os dons de misericórdia, de socorro, de serviço?

Penso que seja a hora (ou já passou da hora) de os cristãos decidirem investir nas iniciativas socialmente responsáveis, em suas mais diversas frentes, e de a igreja ser protagonista nesse processo de fortalecimento da sociedade civil organizada, mostrando-se ao mundo e salgando essa terra, seguindo a Jesus."

Até a volta.
2 de janeiro de 2009

O Artista sabe o fim, desde o começo!

video

Pois é. Bem vindo 2009!

Há uma música que eu curto muito, chamada "O Tapeceiro", de um cidadão chamado Stênio Március. Foi também gravada por João Alexandre.

Quando vi esse vídeo acima, lembrei-me imediatamente dessa canção.

O vídeo, como vocês podem ver, e a canção, falam de arte...pintura e tapeçaria, respectivamente...vejam parte da letra da canção:

"Minha vida é obra de tapeçaria. É tecida de cores alegres e vivas, que fazem contraste no meio das cores nubladas e tristes. Se você olha do avesso nem imagina o desfecho. No fim das contas, tudo se encaixa, tudo se explica, tudo coopera para o meu bem. Se você vê pelo lado certo, muda-se logo a expressão do rosto. Obra de arte, para honra e glória, do Tapeceiro!"

Que nesse ano que se inicia, possamos ver pelo lado certo. "Todas as cores da minha vida dignificam a Jesus Cristo, o Tapeceiro.

Esperemos sempre o final, para admirarmos a arte e aplaudirmos o "Artista".

Um abraço,