16 de dezembro de 2013

Eu também gosto de polêmica!

Ganhei de presente o livro de Charlito (Carlos Moreira) e imediatamente comecei a ler. Sei que o Autor gosta de polêmica e não se furta de emitir sua opinião (nesse ponto me pareço com ele).

Gostei do livro!

Há muita coisa escrita sobre muita coisa. Escolhi dois trechos bacanas.

Num dos trechos ele diz (e depois repete) que "o simples é o contrário do fácil". Tenho visto isso. A gente gosta de fazer as coisas complexas, pois assim facilitamos as coisas.

Outro trecho, escrito num contexto bem polêmico, fala de que a "tolerância não significa aceitar o que se tolera". "Você não precisa concordar com tudo o que alguém faz, mas necessita amá-lo por tudo que ele é!"

4 de dezembro de 2013

Discernimento - Inocência quanto ao mau.


Esse livro é bom. Não é excelente, porque repete muito. Tenho esse defeito de achar que algumas vezes os autores forçam para aumentar os números de páginas etc..

 

Mas alguns capítulos eu realmente indico, especialmente sobre o discernimento como dom espiritual.

 

É interessante o trecho que discorre sobre focar naquilo que é bom e ser inocente quanto ao que é mau. Vejo que muita gente quer focar e ser especialista no que é mau.
29 de outubro de 2013

As 3 cores dos seus dons!


Ganhei do meu amigo Marcondes esse livro, muito bacana. Descobri que a maioria dos estudos que eu tenho foram feitos com base nesse livro.

Esse é o tipo de livro que vale a pena a leitura, com enfoque prático, testes, perguntas e respostas, diagramação que facilita a leitura etc...

Quanto ao conteúdo, estou convencido de que quando a gente faz alguma coisa sabendo que fomos criados pra fazer aquilo - esse sentimento de cumprimento de propósito - tudo anda melhor.

Ou seja, quando conhecemos os nossos dons manifestos e latentes, dados por DEUS por Sua graça, para a edificação da igreja, nosso ministério fica mais claro, proveitoso, frutífero e cheio de alegria.

10 de outubro de 2013

O Cristão Ateu!

Comprei esse livro e gostei bastante.

O argumento é simples: dizemos que cremos em Jesus Cristo (portanto, somos cristãos), mas ao mesmo tempo agimos como se Jesus não fosse quem Ele diz que é (portanto, somos ateus).

Quem não é assim, ainda que parcialmente?

É daqueles livros devocionais que temos que ler de quando em sempre...rsrsrsrs :)

4 de setembro de 2013

Homossexualidade!

Papai leu esse livro e indicou. Eu decidi ler, por inúmeras razões. O Autor é um jurista respeitado. O tema é relevante e o livro se propôs a analisar a homossexualidade sob perspectivas religiosas e jurídicas, o que me chamou a atenção.

O livro fala muitas coisas. Não dá pra concordar com tudo, mas não dá pra discordar de tudo.

Quanto ao aspecto religioso eu concordei com boa parte da análise histórica e social, mas o Autor não aprofunda o tema de acordo com os princípios defendidos pelas maiores religiões. Pensando bem, pra quem olha de fora, o Autor escreveu de maneira lógica (politicamente correta). O problema é que para mim que sou cristão, politicamente incorreto na origem, os argumentos não convencem.

A homossexualidade é pecaminosa, assim como é a mentira, o roubo, corrupção etc...Deus perdoa os pecadores que confessam e se arrependem. Deus é amoroso. Os cristãos devem ser tolerantes com todas as pessoas. Homofobia é crime! Discriminação é contra os preceitos bíblicos de que DEUS não faz separação entre as pessoas. Mas nada disso invalida a primeira frase: homossexualidade é pecado.

Quanto ao aspecto jurídico eu concordo em quase tudo com o Autor. Ele fala da proibição da homofobia, mas faz a ressalva de que nenhum líder religioso pode ser obrigado a "ser a favor" ou "homologar" ou "celebrar casamentos" gays em razão da reserva de consciência. Dentro dos muros da religião, há liberdade de crença e pregação, que não se confunde com salvo conduto para cometimento de crimes.


2 de setembro de 2013

"Seja conhecido por ser prudente e responsável em tudo o que faz."

Ganhei do brother Derik Maia esse livro, que é bem curtinho, direto ao ponto. Achei que o livro tratava do sofrimento, mas não trata, majoritariamente. É um compêndio de conselhos que Ari oferece aos seguidores de Jesus, sobre diversos aspectos da caminhada cristã.

Dentre todos os conselhos, os que mais gostei e vou replicar aqui foram os seguintes:

 "Combate a mediocridade. O alvo é ser como Jesus de Nazaré - que andou por todos os lugares, fazendo o bem."

"Seja conhecido por ser prudente e responsável em tudo o que faz."

Vale a pena!

26 de agosto de 2013

Felizes são as pessoas que sofrem perseguições (...)


Paula e eu somos colaboradores da organização "Portas Abertas", que ampara a igreja perseguida no mundo. Recebi deles um livreto, que é um guia de devocional para 31 dias de oração pela igreja no mundo muçulmano.

Nesses 31 dias, além de aprender um pouco sobre a situação da igreja perseguida, orei pela igreja espalhada no Egito, Paquistão, Iraque, Indonésia etc...

É muito perigoso e desafiador ser cristão nessas localidades, onde se corre risco de vida, onde se sofre muito por declarar amor e lealdade a Cristo. Enquanto orava nesses 31 dias, muitas vezes pedi a DEUS que tivesse misericórdia de mim, pois não sei qual seria minha reação a partir de tanto sofrimento, perdas, violência etc...

Também refleti que é também desafiador e perigoso ser cristão aqui, onde muitas vezes nos escondemos atrás de uma espiritualidade nominal...será que não sofremos perseguição? Seria uma perseguição diferente? Mesmo?!? Acabo orando de novo invocando a misericórdia de DEUS...
20 de agosto de 2013

" A pressão por empatia gera um problema: a obsessão das pessoas em serem aceitas por todos e não decepcionarem ninguém."


Não sou historiador...não sei bem no que acreditar...mas o livro é interessante pois nos lembra que todos temos luz e sombra. Perfeito só Jesus!

Além disso, vejam se essa citação: "Essa pressão por empatia e camaradagem acabou gerando um problema oposto: a obsessão das pessoas do mundo capitalista em serem aceitas por todos e não decepcionarem ninguém."

Eu sofro desse mal...já sofri mais...a idade ajuda, a maturidade em Cristo certamente me livra disso, mas tenho que admitir que ainda sofro disso...as recaídas são constantes...

Bom livro.


19 de agosto de 2013

Pedrinho e a chuteira da sorte - Marcelo Cavalcante


 
Comprei o livro do amigo Marcelo, fui ao lançamento, obtive sua dedicatória e sinceramente, gostei e muito. O livro é escrito no universo das crianças, no universo do futebol, no universo do romance, das relações familiares...e eu me identifico com tudo isso.

No meio da trama eu me peguei chorando e depois sorrindo...queria ler logo tudo pra saber o resultado dos jogos e se Pedrinho (personagem principal) havia feito o gol ou conquistado a sua garota, ou resolvido suas questões familiares...

Enfim, o livro é muito emocionante! E com ele aprendemos que ninguém pode ficar deslumbrado com a vitória ou arrasado pro resto da vida com a derrota!
29 de julho de 2013

A Parábola do Filho Pródigo!

Comprei esse livro semana passada. O título é só pra chamar atenção, pois a figura de Deus dançando foi uma forçada de barra...:)
Mas o livro é bom...trata-se de um sermão sobre a parábola do filho pródigo, que é, na minha opinião, a mais bela parábola da Bíblia.
O livro explora bem o banquete oferecido pelo pai, quando seu filho pecador arrependido voltou, quando seu filho religioso se irritou etc...! Vale a pena.

22 de julho de 2013

Livro de Daniel Souza!


Ontem a tarde Daniel Souza foi lá na igreja e, depois do culto, adquiri esse pequeno livro. Aprendi a admirar Daniel pela sua simplicidade. Ele vai direto ao ponto em relação ao que um músico cristão deve saber/ser, sem rodeios.

O livro não é ruim...é simples!

Ele pregou também...uma mensagem rápida. Acho que ele não foi preparado para isso.

Mas eu confesso que prefiro ouvi-lo cantar...suas canções embalaram muitos momentos da minha caminhada...

15 de julho de 2013

Adeus, Aflitos!

Sábado eu comprei esse belo livro! Belas histórias, muita emoção! Nesse estádio eu aprendi a gostar de futebol, amar o Náutico...meu pai me levava desde bem pequeno...isso é uma memória tão agradável pra mim, que resolvi fazer o mesmo com meus filhos. Ivanzinho não é fã de futebol, mas Caio e Davi gostam muito da experiência do Estádio.

No livro, saiu uma foto minha com Davi e esses meus pequenos versos:


Cresci frequentando este estádio! Que belo caldeirão!

Comecei sendo levado pelo meu pai, e mantive a tradição!

E passei a torcer com meus filhos com muita alegria e animação!

Já estou com saudades da minha segunda casa, e meus olhos já brilham sentindo emoção!
 
 
23 de junho de 2013

Confiar em Deus faz bem!


“Louvor que Liberta”…esse foi o tema da palestra que me pediram para ministrar em julho, numa igreja aqui da cidade. Descobri que havia esse livro on line e resolvi ler. Trata-se de um livro pequeno, que conta diversas histórias vividas pelo autor.

São histórias legais e que têm por propósito nos lembrar que Deus toma conta da nossa vida, apesar de muitas vezes não sabermos a razão de coisas ruins acontecerem etc...

O autor defende a tese de que, seja lá qual for a situação que estivermos enfrentando, devemos agradecer a Deus e louvá-Lo...a base é “...em tudo dai graças”...

Quando agradecemos a Deus de verdade, estamos dizendo que confiamos plenamente nEle, independentemente das circunstâncias...assim, penso eu, não é o louvor que liberta, mas a confiança real em Deus. O louvor demonstra essa confiança.
25 de maio de 2013

O efeito sombra!

Ganhei de presente da minha amiga Susana Leal esse livro. O livro é muito bom. O cristão que lê esse livro imadiatamente se identifica, pois todas as prescrições e "insights" nele descritos não nos são novidades. A bíblia já fala dessas mesmas coisas há muitos anos.

Se você mudar a nomenclatura (trocar efeito sobra por pecado ou natureza humana), verá que tudo já estava dito desde o princípio.

O livro diz: "a sombra prospera quando é guardada em segredo...quando somos obsecados pelas sombras dos outros, é porque essas sobras também nos tocam de alguma forma...há muito tempo que os realistas desistiram de ver o lado bom da natureza humana superando o lado mau..."

Nada disso é segredo para os cristãos que convivem com a natureza pecadora. A diferença, apenas (?!?), é que saber disso tudo sem crer em Cristo gera uma auto-ajuda ineficaz...um círculo vicioso...o cristão crê na ajuda do alto, na salvação, na intervenção de Deus, através de Jesus, e isso faz toda a diferença.!

17 de maio de 2013

Em Jesus é possível viver contente, em qualquer circunstância!

Ganhei esse livro do meu amigo Eduardo Turton. Ele é cheio de boas reflexões, embora eu discorde de muitas interpretações que o autor faz de textos das Escrturas Sagradas.

Gosto quando o autor fala do comunismo e sua falha ao não dar foco à mudança de consciência das pessoas. De fora para dentro fica mais difícil.

Gosto quando o autor fala do ego e como o ato de queixar-se é uma das estratégias prediletas do ego para fortalecer-se. Se um indivíduo tem como meta enfraquecer o ego, terá que para de queixa-se. A isso eu somaria o "justificar-se"...

Mas o que mais gostei, pois tem a ver com a leitura bíblica que fiz essa semana (1Tm, cap.6), foi a seguinte frase: "A chave para o poder maior do universo é a não-resistência."

Não-resistência tem a ver com contentamento!!! Para mim, o poder maior do universo é DEUS, mas o autor está falando de paz, não-ansiedade (auto-ajuda)...eu creio em ajuda do alto...Em, Cristo, e cheio do Espírito Santo, eu consigo viver em contentamento e não-resistência...

30 de abril de 2013

O significado do casamento!

Ganhei de presente esse livro do Bispo Paulo Garcia. Ele me disse que era muito bom. Considerando que PG trata de familia e casamento há muitos anos, achei que a indicação não poderia ser mais valiosa.

Realmente o livro é espetacular. Um cristão ortodoxo (será que essa é a melhor palavra? - melhor do que cristão sério) certamente vai encontrar nesse livro reflexões honestas e bem fundamentadas sobre o casamento e as questões acessórias como o papel do homem e da mulher, sexo etc..

Já uma pessoa que não professa a fé cristã, ou uma pessoa que não se aprofundou ainda no discipulado e no conhecimento da Bíblia, certamente vai odiar o livro. É que o Autor e sua esposa (que escreve um capítulo) não são "politicamente corretos". Suas opiniões e interpretações dos textos bíblicos certamente não se coadunam com o espírito desse mundo, de relativismo etc...

O que é bem legal é que o texto é recheado de referências a estudos científicos, o que ajuda a desmistificar algumas premissas equivocadas que facilmente de encontram nos discursos mais superficiais...

Há alguns anos eu dou palestras sobre sexualidade e auto-estima, sob a perspectiva bíblica, e o livro também oferece bons recursos sobre esse tema.

Recomendo!
22 de abril de 2013

Doze Homens Comuns!

Eu li esse livro há muitos anos...decidi reler agora, por ocasião de uma mensagem que estava preparando. O livro é bacana, bem leve e cheio de suposições sobre a personalidade dos 12 homens que foram escolhidos por Jesus para a intimidade...há muito informação história e da tradição também...

É muito bom poder se reconhecer na pele de pessoas comuns que andaram com Jesus, triunfaram, negaram, traíram, choraram, se apequenaram, celebraram etc etc...

Vale a pena!

11 de abril de 2013

A travessia!


Acabei de ler esse livro, do mesmo autor de "A Cabana". Gostei muito. É um romance que traz boas reflexões. Me peguei chorando várias vezes...

Esse recurso literário de criar personagens dando forma às pessoas da trindade (Pai, Filho e Espírito Santo) é muito interessante. Isso ajuda muito...sempre entendi que não era fácil orar sem ter a exata noção de que Deus é uma pessoa!

Esse recurso de imaginação, para esse mister, ajuda muito! Recomendo.

2 de abril de 2013

O amor vence!

Fazia tempo que eu queria ler esse livro...achei ele na livraria do aeroporto, comprei e li bem rápido...ele é pequeno e bem objetivo...

Eu já conhecia o autor por causa de uma série de vídeos muito boa chamada Nooma, que estão na internet... e também já tinha lido a entrevista do mesmo a VEJA...sabia sobre a sua tese acerca da incerteza do inferno... antes mesmo de ler esse livro eu já tinha visto algumas refutações contra o universalismo que ele prega...negando a realidade do inferno etc...

Sobre as refutações indico: http://voltemosaoevangelho.com/blog/2012/12/rob-bell-o-inferno-e-o-amor-de-deus/#ixzz2PJGBAfbY

Lá tem outro link para a refutação de Augustus Nicodemus...

Mas, apesar disso tudo, o livro é muito bom...tem muita coisa interessante...se o leitor tiver o mínimo de autonomia crítica, certamente irá aproveitar muitas reflexões que o autor suscita...mesmo não concordando com muita coisa, eu acho a leitura muito relevante...
26 de março de 2013

O Milagre de Lázaro!


Normalmente eu intercalo minhas leituras...leio algo técnico, de direito, administração ou teologia...intercalo com algo devocional...e depois romances, biografias etc...nem sempre dá pra separar uma coisa da outra...

Mas depois da eleição do Papa Francisco minha mãe me emprestou “As sandálias do Pescador”, de Morris West...e aí, animado com esse tema do Vaticano e instigado pelo romance bem escrito, mamãe logo me emprestou o outro livro da série...e acabei de ler “O Milagre de Lázaro”...

Achei esse melhor do que o primeiro...vale muito a pena!
21 de março de 2013

Espiritualidade Brasileira!

Há algum tempo estava lendo esse livro, que, na verdade, é uma coletânea de vários artigos, escritos por diferentes pessoas, como Ed René Kivitz, Nelson Bomilcar, Russel Shedd etc...o livro todo é interessante, mas o capítulo que mais me impactou foi o escrito por Marcelo Gualberto, sobre espiritualidade e juventude cristã...

Acho que ele faz um diagnóstico tão acurado da situação atual, mostrando também como a juventude de hoje está situada na história da espiritualidade cristã no Brasil, e é escrito tão objetivamente, sem rodeios, que todo pastor ou líder de juventude deveria ler...

19 de março de 2013

As Sandálias do Pescador!

Peguei esse livro emprestado com mamãe. As sandálias do pescador é um livro que conta a história da eleição de um papa originário de um país do leste europeu. Tudo a ver com o meomento atual, com a eleição do Papa Francisco.
Vale a pena!

6 de março de 2013

O símbolo perdido!

Terminado o mestrado, eu estava precisando de uma leitura tranquila, sem ser instrumental...como meu irmão K-Renato gosta muito dos livros de Dan Brown resolvi comprar esse pra eu ler...e não me arrependi.

O cara escreve bem e realmente prende a atenção do leitor. Aceito sugestões de outros livros, já que agora estou sem nenhum pra ler.
4 de fevereiro de 2013

A busca amorosa por Deus!


Estava sem livro pra ler. Entrei na sala do meu orientador e pedi a ele que me emprestasse um. Mexemos na sala dele no meio de muitos (muitos mesmo) encontramos esse, escrito por um sacerdote católico, sobre a Oração Contemplativa. Além desse tema, o livro trata também do clássico "A Nuvem do Não Saber".

Nem sempre o livro é bom, ou gostoso de ler, admito. Mas tem alguns ensinamentos muito bons para nós que vivemos nesse mundo de correria. Além das dicas sobre oração contemplativa, tem pequenos comentários sobre diversos temas.

Achei muito bom a parte que fala que o sobrenatural é baseado no natural. Lavar com água é natural. Quando isso é feito com simbolismo, tem-se o batismo. Comer pão e beber vinho é natural. Quando isso é feito no contexto da gratidão em comunidade, tem-se a santa ceia. Se pensarmos assim sobre muitos outros assuntos, seremos mais naturais em nossa vida na igreja etc...

20 de janeiro de 2013

Orações não substituem a obediência...

Esse livro é muito antigo. Resolvi ler ele já que estava sem livro novo pra ler e com preguiça de sair de casa arrumar outro. É muito bom. Destaco: "Tem gente que está substituindo a obediência pelo pedido de oração. Ao invés de obedecer, faz o que quer e depois pede oração na igreja..."...tem muito isso...
9 de janeiro de 2013

O contrabandista de Deus. Obedecer é melhor do que sacrificar!

Recebi da organização Portas Abertas o Gibi, com a versão do livro: "O Contrabandista de Deus", que conta a história do irmão André e o início dessa missão internacional de ajuda à igreja perseguida.

Esse missionário corria o risco de morte levando Bíblias a regiões onde o cristianismo é proibido.

Quando lembro desses testemunhos é que vejo o quão superficial é o meu compromisso de obediência.