4 de maio de 2009

Perfil de Tês Reis

Estou doente. Fraco. Mole. Parece que nessas horas ficamos mais sensíveis e valorizamos mais o que é essencial. Nesses últimos sete dez dias eu não tenho conseguido sequer ler, de tão fraquinho. Qualquer coisa que demande concentração estava fora de cogitação.

Hoje eu acordei disposto a tentar voltar à minha vida normal. Fui levar o mala na escola, vim trabalhar, peguei ele de volta na escola, levei em casa e voltei. Mas estou me sentindo ainda muito cansado.

Agora a pouco terminei de ler um livretinho que havia iniciado semana retrasada, e cujo título é o mesmo desse post.

É fantástico: esse eu recomendo. É um livreto mesmo, mas foi escrito para pessoas inteligentes lerem (sentiram a modéstia?). Uma pessoa menos perspicaz não entenderá sua mensagem, mas um leitor mais safo curtirá muito.

Ele fala, num estilo meio poético, meio sarcástico, meio direto e às vezes muito indireto, sobre o perfil de Saul, de Davi e de Absalão (filho de Davi). Claro, Davi é muito bem explorado.

Eu já tinha lido esse livreto há anos e agora decidi ler de novo. Impressionante como dessa vez eu vi coisas diferentes. Da primeira vez eu refleti sobre como dentro de cada pessoa há sempre coisas boas e ruins. Naquela época, a lição que tirei foi clara: tenho que sempre duvidar de mim mesmo...será que o que estou fazendo é o "Davi" dentro de mim ou o "Saul" ou "Absalão"?

Dessa vez a reflexão é outra: creio mesmo que a minha vida é dirigida por Deus? Se creio, tenho as vezes que parar de lutar, de jogar lanças. Devo apenas me esquivar das lanças que jogam em mim. O que tiver que acontecer irá acontecer. Não tenho direito a nenhuma posição. Se estou nela é porque Deus me pôs ali.

Será que quando eu ler de novo eu vou tirar outra lição? Só sei que esse é um livro que vale a pena ler de vez em quando.

2 comentários:

Robi disse...

Você está intimado a se cadastrar no mob de leitura do blog do pava!!!
Sem desculpas!

aldenio, o inigualável disse...

depois tu me empresta!